O que fazer no romântico bairro de Notting Hill

Quem nunca se emocionou com o romance de William Thacker e Anna Scott no clássico ‘Um Lugar Chamado Notting Hill”?  Se você é uma dessas pessoas, saiba que não dá para ir à Londres sem passar por este bairro. Além dos locais exibidos no filme,  por lá está o mercado de Portobello Road, um dos mais tradicionais de Londres. E com 30 minutos de caminhada, vai se deparar com o parque Kensington,  que era o preferido da Princesa Diana.

O Kensington Gardens é um dos Parques Reais de Londres que pertencia a um palácio. Agora, os jardins abrangem uma área de 98 hectares na cidade. Assim como vários outros parques grandes, o Kensington Gardens é uma área panorâmica e tranquila no coração da cidade. Ele tem árvores grandes, gramados bem preservados, áreas para praticar esportes e lagos. Há um memorial para a Princesa Diana que serve como parquinho para as crianças. A Rainha Vitória nasceu no palácio projetado por um arquiteto famoso.

Uma caminhada em direção ao lado oeste do parque revelará o Palácio de Kensington, uma das inúmeras residências reais da Inglaterra. Tem sido usada pela Família Real desde o século 17. Hoje se constitui em morada de duques e duquesas, mas abriga inúmeras exposições abertas ao público.

 

Portobello Road: A melhor opção para conhecer Notting Hill é desembarcar na estação de Notting Hill Gate (Central, District e Circle Lines) em uma manhã de sábado. Prepare-se, porém: trata-se do dia mais movimentado no local, já que é quando ganha pleno vigor a Portobello Market, uma das principais feiras de rua de Londres. Na Portobello Road, você vai encontrar lojas de roupas, banquinhas com antiguidades, souvenirs diversos, peças vintage, fachadas coloridas e muitos turistas.

Coronet Cinema: No número 103 Notting Hill Gate, está o Coronet Cinema. Neste local os personagens de Hugh Grant e Julia Roberts assistem a um filme de ficção científica juntos. Além da referência cinematográfica, o Coronet tem uma importância teatral e histórica. Foi inaugurado como um teatro vitoriano em 1898 e logo se tornou um dos teatros de maior prestígio no West End de Londres. Até o Rei Edward VII assistiu peças aqui.

Books for Cooks: No número 4 da Blenheim Crescent, a livraria se destina aos amantes da culinária, e não apenas a cozinheiros profissionais. Nem a dona do lugar, Heidi Lascelles, era uma chef quando fundou a livraria, em 1983, quando a gastronomia britânica ainda não era levada a sério. O visitante logo percebe que está em uma livraria peculiar. Que aroma é esse? Ele vem dos fundos da livraria, mais especificamente da Test Kitchen, a cozinha de experimentação da livraria, que vende delícias de todos os tipos e sabores para os consumidores.

Livraria do filme: A bookshop do personagem de Hugh Grant foi inspirada em uma livraria de guias de viagem. Ela foi fechada em 2011, mas mudou de dono, reabriu e continua no mesmo lugar. A Notting Hill Bookshop fica no número 13-15. Observação: ela não foi utilizada como locação para o filme.

Os brechos: Notting Hill tem uma infinidade de brechós e padarias diversificadas, se gostar de doces vai se encantar com os suspiros gigantes nos balcões. Aproveite para fazer umas comprinhas. Você pode voltar para Portobello Road e explorar a rua até o fim ou seguir o mesmo trajeto e dobrar a direita na Ladbroke Grove, principal via onde ocorre o Notting Hill Carnival, em agosto. A parada final da caminhada pode ser a estação Ladbroke Grove (Circle, District e Hammersmith & City Line).

Algumas fotos:

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s