Tocantins, uma terra encantadora

Não foi o folhetim das 21h, da grande emissora, que me fez viajar para essa terra encantadora. Na verdade a curiosidade por lugares que não são – geralmente – escolhidos por muitos – é o que me levou para Palmas, no Tocantins. Eita terra quente.

Fui voando a convite do comandante Julius Arras até Palmas. Ao desembarcar no aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues, que fica 20 quilômetros do centro, já senti a diferença da capital São Paulo. Isso porque não quis acreditar na passageira que estava ao meu lado “Você vai ver o quão quente é este lugar, porém vai gostar muito dos atrativos”, e foi assim… um calor arretado tomava conta da cidade, eram mais ou menos 17h, de uma sexta-feira. Os termômetros marcavam 38ºC (na sombra), mas quem esta no sol é para se queimar, não é mesmo…

Chamei por um motorista, através de um aplicativo, e ele já começou me dando altas dicas do que fazer na capital “princesinha do Brasil”, pediu que eu anotasse os pontos que ele iria falar para curtir o máximo possível. Ele foi muito gentil. Outro, talvez não seria tão simpático.

Fui para o apartamento, que aluguei por três dias, também por um aplicativo com altos descontos (depois falo mais sobre isso), e gente, pasmem, eu que não gosto descobri que ter ar condicionado em casa não é luxo, mas é necessidade. Relaxei, descansei e fui curtir à noite, na cidade. Chamei pelo motorista não gastei mais de R$ 4,00 na corrida e estava no centro, depois de 20 minutos de carro. Não tinha muito o que fazer, comprei um lanche e voltei para casa. Estava muito quente! Eram 21h30 mais ou menos.

No sábado, dia seguinte, havia combinado com o Rostam (da Canindé Ecotour) que conheci naquela mesma noite, que no dia seguinte ele teria que ficar ocupado comigo o dia todo. Assim ele fez! Fomos para cachoeiras, trilhas, fizemos muitas coisas durante toda uma tarde – e com preço super acessível, além de um SUV confortável e pronto para qualquer adrenalina. No fim do dia ele me levou para ver o pôr do sol, na praia da Graciosa, um dos pontos mais movimentados de Palmas no final da tarde. Tinha até formandos sendo fotografados, casamento na areia, além das embarcações com festas (você aluga, divide o valor com os amigos e faz a festa). Assim terminei meu sábado em Palmas, graças a ajuda do Rostam, da Canindé. Quando forem para lá não esqueçam desse nome, e se citar nosso nome tem desconto.

Aproveitei o domingo para conhecer o centro da cidade, seus pontos turísticos e, no fim do dia, retornar para casa.

Hoje vocês apreciam as belezas de Tocantins através do folhetim daquela emissora, mas pessoalmente – garanto para vocês – é muito melhor.

Um super abraço do Flávio Basilio e venha não esqueça: Viagens em Conta é aqui!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s