Um império chamado Machu Picchu

Foram 6 horas de trilha ida e volta até Águas Calientes, mais 1h30 subindo as escadarias da trilha a Machu Picchu e 3 horas conhecendo um pouco mais sobre a história dos incas. Perdi as contas de quantos quilômetros andei em dois dias, mas ao me deparar com esta vista, faria tudo de novo!

machu-picchu11-linda

Um dos lugares mais visitados e icônicos do mundo, Machu Picchu, no Peru, requer um planejamento de viagem para não virar um “perrengue”. De cara, essa é uma viagem de aventura, para quem gosta de caminhar por montanhas, vales, e dormir em barracas.

A trilha

Da Hidrelética de Santa Tereza até Machupicchu Pueblo (Águas Calientes), existe uma trilha tranquila de 10 km, quase plana, seguindo ao lado do rio Urubamba e do trilho do trem. Essa caminhada demora entre duas e três horas e há a possibilidade de ir de trem, que custa em média US$ 150 ida e volta.

Eu optei em fazer a trilha de 10 km. Após andar 3 horas, estava em Águas Calientes. É uma caminhada cansativa! É aconselhável uma seção de exercícios, muita água para hidratar e lanches leves para encarar a trilha.

Fotos da trilha

Águas Calientes é um vilarejo muito acolhedor, com comidas típicas e pessoas simpáticas. Porém não há nada para fazer lá, além de comer e dormir. Portanto, recomendo que você chegue na cidade por volta das 19h ou 20h, para que dê tempo de jantar, comprar o bilhete do ônibus que sobe para Machu Picchu (sim, tem que pegar mais um micro-ônibus que sobe a montanha em 20 minutos, ou você pode subir a pé que leva cerca de 1 hora e meia), e depois vá para o hotel descansar, pois o dia seguinte começara cedo.

Chegada à Águas Calientes

O melhor horário para chegar em Machu Picchu é quando os primeiros raios solares surgem pelas montanhas e iluminam a cidade. Para ter essa experiência, acorde cedo! Levante às 4 da manhã, tome café-da-manhã às 4h30 e começa a trilha por volta das 5h da madrugada. Mochila nas costas, um tênis confortável, calça não muito pesada e um lanche leve com frutas (isso é importante, pois as coisas são bem caras lá), protetor solar, óculos de sol, passaporte e RG na mão e pé na estrada, bora fazer a caminhada de 1h40 pelos degraus do “império inca”.

Seguem 10 dicas de como se preparar para fazer um boa viagem:

1. Como comprar o ingresso para Machu Picchu
Ainda no Brasil, depois de marcar a data da viagem é muito importante realizar a compra do ingresso para Machu Picchu. A necessidade de comprar com antecedência é que o número de visitantes por dia é limitado, caso você optar por subir para Huaynapicchu é ainda mais limitado, evite ir a Machu Picchu aos domingos, pois há uma quantidade maior de visitantes devido aos peruanos terem uma tarifa especial.

2. Ficar em Cusco
Quando se fala em conhecer Machu Picchu, visitar Cusco é obrigatório, pois acaba sendo a base, por ser uma cidade com bons hotéis, ótima gastronomia, uma boa vida noturna (bares com happy hour até às 2 da manhã e baladas onde não se paga pra entrar) e, além disso, existem vários sítios arqueológicos nas redondezas e acaba sendo o ponto de partida para vários tours e passeios. Tudo isso acontece em volta da famosa Plaza das Armas, por isso fique hospedado nas proximidades. Para quem gosta de compras, Cusco tem vários lugares de artesanatos, roupas e artigos de prata com preços muito bons.

3. Evitando o mal da altitude
Se você não quer perder nenhum dia de viagem, previna-se! Tome muito chá de coca. Devido à altitude, cerca de 3.500 metros, qualquer atividade física cansa. Desde tirar a mala do carro até andar alguns metros, você já sente um cansaço.

Também em decorrência da altitude, algumas pessoas sentem mal estar, com ânsia, dores de barriga e diarreia, por isso aproveite o chá de coca que é oferecido como cortesia nos hotéis. Caso você queira se prevenir ainda mais, pegue três folhas de cocas, as mais verdes que tiver, e masque-as como chicletes logo que chegar em Cusco.

Para quem gosta de beber, tome cuidado, pois também devido a altitude, fica mais fácil ficar bêbado, o que é bom, pois gasta-se pouco com bebidas, mas pode estragar a visita!

4. Passeios antes de Machu Picchu
Existem outros passeios que são incríveis e que se tornam obrigatórios se você quiser conhecer um pouco mais da cultura Inca. Em nossa passagem por Cusco fizemos dois passeios: Vale Sagrado e City Tour, e para fazê-lo é necessário comprar um boleto turístico que custa cerca de 140 Soles e mais 30 soles por passeio, incluso o ônibus e guia.

O Vale Sagrado é um passeio que leva o dia inteiro, e você conhece Ollantaytambo e Pisaq, que são vilarejos que possuem ruínas da civilização Inca com vários mistérios e histórias, além de render várias fotografias de incríveis paisagens. O City Tour leva meio período e você conhece os lugares ao redor de Cusco com ruínas e outras histórias.
Ambos têm que ser feitos antes de visitar Machu Picchu, pois todos os lugares possuem uma ligação com Machu Picchu, e você poderia perder um pouco do interesse.

5. O caminho para Machu Picchu
Existem 2 opções de chegar a Machu Picchu: você pode ir a pé ou de trem. No nosso caso, escolhemos ir de trem, pois não tínhamos muito tempo.

Os trens para Machu Picchu saem de Poroy ou de Ollantaytambo com destino a Aguas Calientes. Poroy fica a cerca de 30 minutos de Cusco, porém tem poucos horários de trem, e Ollantaytambo fica (preste atenção) a 1 hora e 30 minutos de carro de Cusco (fizemos o alerta pois quase perdemos o trem devido a uma informação de que a estação ficava a 40 minutos).

Existem duas companhias de trem que fazem o trajeto, uma é a Peru Rail e a outra é a Inca Rail, e ambas são semelhantes, portanto escolha qual se encaixa melhor no seu bolso e horário. A viagem dura apenas 1 hora e 30 minutos, portanto não é cansativa. Os tickets do trem você pode comprar na Plaza das Armas, nas agências das próprias companhias, e nesse caso, compre-as com antecedência, não deixe para a última hora e reserve dinheiro, pois fica em torno de $150,00 ida e volta.

Em Aguas Calientes não existem muitas coisas para se fazer, então reserve um hotel próximo à estação e opte por dormir lá na vésperas da sua subida para Machu Picchu (explicarei no próximo tópico). Para chegar na estação de Ollantaytambo, você pode aproveitar ônibus do vale sagrado ou você pode escolher pegar um taxi, uma van ou um ônibus. A diferença da van e do taxi é que a van é compartilhada e o taxi é exclusivo o que dá na mesma, dependendo do número de pessoas, e o ônibus é bem mais demorado.

Para voltar de Machu Picchu, escolha voltar por Ollantaytambo e não por Poroy, pois até Poroy são 4 horas de viagem e é bem cansativa e até irritante devido à musica ambiente ser a mesma no caminho inteiro.

6 – Descansar antes de subir para Machu Picchu
Opte por ficar uma noite em Aguas Calientes, pois é um vilarejo muito acolhedor, com comidas típicas e pessoas simpáticas. Porém não há nada para fazer lá, além de comer e dormir. Portanto, recomendamos que você chegue na cidade por volta das 19h ou 20h, para que dê tempo de jantar, comprar o bilhete do ônibus que sobe para Machu Picchu (sim, tem que pegar mais um micro-ônibus que sobe a montanha em 20 minutos, ou você pode subir a pé que leva cerca de 1 hora e meia), e depois vá para o hotel descansar, pois o dia seguinte começara cedo.

7. Ver o nascer do sol em Machu Picchu
O melhor horário para chegar em Machu Picchu é quando os primeiros raios solares surgem pelas montanhas e iluminam a cidade. Para ter essa experiência, acorde cedo! Levante às 4 da manhã, tome café-da-manhã às 4h30 e chegue na fila dos ônibus antes das 5 da manhã, pois nesse horário já tem fila para os ônibus que começam as operações às 5h30. Além de ter ver o espetáculo da natureza, Machu Picchu estará vazia e você poderá tirar a famosa foto na pedra com mais tranquilidade.

8. O que levar para Machu Picchu
Leve um tênis confortável, uma calça não muito pesada, uma camiseta, uma blusa, uma bolsa contendo água e um lanche leve com frutas (isso é importante, pois as coisas são bem caras lá), protetor solar, óculos de sol e um chapéu/boné. Logicamente você não pode se esquecer de levar seus documentos (passaporte ou RG).

9. Guia para explorar Machu Picchu
Não se preocupe em contratar um guia antes de chegar em Machu Picchu, na entrada terão varias guias a todos os horários, e você pode escolher em realizar o tour em grupo de 10 pessoas em média (fica mais barato) ou sozinho. Em grupo o valor por pessoa é por volta de 30 soles (25 reais), duração de 2 horas. O grupo opta pelo idioma inglês ou espanhol. O guia explica a história dos Incas e o significado de espaço, vale muito a pena.

10. Quando ir para Machu Picchu
A melhor época para conhecer o parque vai de maio a setembro, pois a probabilidade de chuva é menor. Dentro desses meses, junho e julho são os melhores para conhecer o legado Inca, já que a probabilidade de precipitação é menor ainda.

 

Um pouco da paisagem de Machu Picchu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s